segunda-feira, 29 de junho de 2015

Hoje

Hoje demorou-se mais tempo em frente ao espelho. Este reflectia o rosto de uma desconhecida. Espelho que espelhava dois espelhos: um mostrava o que os dois escondiam, meio embaciados.      
Ela não tinha desistido. Não desta vez. Chorava porque tinha demasiados sentimentos dentro de si ignorados, ao longo dos últimos dias. Quis ser forte e reprimiu durante este período a saudade que lhe saqueava o coração, até não aguentar mais. Hoje, palavras que construíram frases foram lidas de novo. Hoje, desejou que tivesse omitido uma boa parte da história que ontem ficou escrita. Hoje, quis viver uma vez mais alguns momentos que passou. Hoje, parou de ocultar a  mágoa. Hoje!

domingo, 7 de junho de 2015

O Que Ficou Por Dizer

      O fresco da brisa da tarde beija-lhe o rosto e rouba-lhe a cor das faces rosadas, refresca-lhe os olhos e alivia-lhe a pressão dos lábios. Ao fundo, ouvem-se os gemidos de uma guitarra e os soluços de um piano... As palavras dançam na sua mente, num ritmo lúgubre e melancólico: "Desculpa, não consigo mais. Já eras linda e cada dia consegues ser mais e, dentro de ti, há um diamante em bruto escondido. Sabes disso, não sabes? Não me odeies por não ter dado certo, eu prometo-te que nunca me esquecerei do que vivi e aprendi contigo. E aprendi muito... mesmo! Mas o nosso caminho separa-se aqui, é o nosso fim, cada um seguirá o seu rumo, o seu futuro".
      A noite foi longa e divertida. Umas bebidas, umas danças e conversa o tempo inteiro, tudo para se manter ocupada, para as memórias não tomarem de assalto o seu pensamento. Os amigos, não a deixavam ficar sozinha e ela agradecia por isso, conseguiu manter o teatro e a boa disposição até ao fim. Hoje, rodeada por aqueles que gostam dela, esquiva-se pé ante pé, a meio da madrugada, e vai até ao seu cantinho, onde o único som é o do mar e de algumas gaivotas que percorrem o areal. Será que ele não sente mais nada por ela? Que o sentimento se dissipou? O que daria para o ver naquele momento, para esclarecer as dúvidas todas que tem, para dizer-lhe o que devia ter dito no lugar das lágrimas. Ainda hoje tem a sensação do último beijo tatuado na face. Ainda hoje tem o cheiro do seu perfume em cada folha da sua pele. Ainda hoje se tenta convencer de que é livre, mostrando a mulher confiante a quem a cumprimenta.
      "Se aprendeste muito, porque é que foste embora? Se tenho uma pedra preciosa em mim, porque é que não foste tu o escultor e o artista que a transformasse numa obra de arte? Tanto que ficou por dizer e não dizer, tanto que ficou por viver e não viver, meu amor. Sim, ainda te chamo «amor» porque ainda te amo como amava, porque ainda te quero como queria, porque ainda preciso de ti como precisava, embora não o demonstre, mas ainda te amo e, se calhar, não deixarei de te amar". A madrugada rápido se transformou em manhã e, antes que dessem por sua falta, voltou para casa.
      Talvez um dia, quando se encontrarem de novo, ela lhe diga o que só ela sabe.
      Um dia... Um dia...

Kiss - "Forever"

Porque o amor depois de o encontrarmos pode tornar-se em algo maravilhoso, do qual não estávamos à espera, do qual nos assaltou o coração e...